LGPD no Mercado Imobiliário

5/5

Sumário

A Lei Geral de Proteção de Dados é uma novidade que abalou muitos negócios e setores, sendo um deles o mercado imobiliário. No entanto, ainda é possível encontrar diversos gestores e administradores com dúvida sobre o que seria a aplicação dessa LGPD. Por isso, confira a seguir o impacto da LGPD no ramo imobiliário. 

LGPD no Mercado Imobiliário

Sendo assim, é possível afirmar que a LGPD requer uma certa mudança na cultura da empresa, logo, muito do que era usado como padrão, agora deve ser revisto. Assim como outros mercados, o ramo imobiliário traz consigo as suas incertezas e dificuldades na captação de clientes. 

Desse modo, ao analisar a influência da LGPD no ramo imobiliário, é possível constatar que a sua aplicação exige uma certa regulação dos processos cujo foco é envolver dados pessoais de clientes. É interessante destacar que a homologação da LGPD ocorreu em 2018, no entanto a sua vigência somente em 2020. 

Portanto, é comum encontrarmos negócios dos mais diversos ramos que ainda não se atualizaram quanto a esse novo regramento. No geral, essa é uma legislação que preza pelo tratamento de dados dos clientes de forma responsável. 

Dito isso, vamos conferir abaixo a influência da LGPD no seu negócio imobiliário. 

Mas, afinal, do que se trata a LGPD? 

Embora a LGPD tenha sido sancionada no ano de 2018, essa lei só entrou no período de vigência a partir de 2020, como vimos acima. Inclusive, o descumprimento dessa lei pode resultar em multas, cujo valor varia de acordo com a situação. A multa pode ser de 2% em relação ao seu faturamento, podendo chegar a R$50 milhões. 

Com isso, a legislação de proteção de dados trouxe como premissa uma coleta dos dados pessoais de forma responsável, além do seu devido armazenamento. Inclusive, outro ponto trazido pela lei foi o compartilhamento desses dados, que deve seguir as normas. 

Saiba que a normatização da LGPD não se trata de uma exclusividade brasileira. Isso porque diversos países já seguem esse padrão de legislação há um tempo, também com o intuito de proteger e garantir a devida privacidade dos dados pessoais. 

Do que se trata a LGPD?

É de suma importância destacar que a inspiração da LGPD foi a GDPR, ou o General Data Protection Regulation (do inglês, Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados) da União Europeia. 

Antes disso, não existiam muitos regulamentos sobre o uso desses dados pessoais, sem garantia da privacidade. Com isso, era possível que as empresas usassem as suas informações e compartilhar sem nenhum tipo de impeditivo. 

Hoje essa prática não é mais possível, uma vez que a lei protege o uso dos dados pessoais. Além disso, a própria regulamentação traz o conceito de dados anonimizados e os dados sensíveis. 

Dados anonimizados 

Os dados anonimizados podem ser definidos como os que se tornam, através do processamento de dados, não identificáveis. Isto é, é impossível associar os dados a alguém em específico. 

Dados sensíveis 

Por outro lado, outro tipo de dado é o sensível, que agora demonstra informações pessoais dos indivíduos, a exemplo de sua opinião religiosa ou política.

O efeito da LGPD no ramo imobiliário 

Agora que você já tem uma visão geral sobre o assunto, é interessante trazer a influência que a LGPD tem no ramo imobiliário. Isso porque as imobiliárias costumam trabalhar bastante com os dados pessoais dos clientes. 

Logo, a utilização desses dados precisa de uma regularização, a fim de controlar os dados, e por isso a LGPD surgiu. No entanto, o regulamento desse uso de dados não é o único objetivo da lei, mas também a forma como esses dados são tratados. 

Com isso, é possível citar outros processos que são resguardados pela lei, como a operação de coleta, processamento dos dados, a sua classificação e o acesso. 

O efeito da LGPD no ramo imobiliário

Um exemplo muito atual do uso de dados no ramo imobiliário é a aplicação de estratégias de marketing digital. Afinal, nessas estratégias o intuito é a captação de clientes. Então, é comum trazer dados pessoais a fim de aplicar as estratégias de conversão de vendas, por exemplo. 

No entanto, hoje é primordial ter cuidado no cadastro desses dados ou até mesmo em um aplicativo próprio. O primeiro passo é ter a autorização do uso de dados pelos usuários, e saber se elas pretendem receber algum tipo de contato da sua empresa.

Não se preocupe com a aplicação da LGPD, uma vez que não se trata de algo complicado. Lembre-se que a regra é a transparência do uso dos dados, além de solicitar sempre a autorização do cliente para tal prática. 

Como ocorre a adaptação da LGPD no ramo imobiliário? 

Conhecer a LGPD é somente o primeiro passo para adequar o seu negócio às novas regras. Depois disso, é de suma importância contar com a ajuda de um profissional ou plataforma que possa te ajudar, como a Accordous

A Accordous se preocupa com os clientes desde a fase pré-contratual até o recebimento de pagamentos mensais ou encerramento do contrato. Então, no caso de uso dos dados pessoais, essa plataforma pode te ajudar a incluir essas informações no contrato imobiliário. 

Mapeio de dados 

Uma forma de se adaptar à LGPD é começar pelo mapeio de dados, tendo a certeza de como anda o banco dessas informações na administração interna da imobiliária. Por isso, confira se alguma informação existente nos registros não é desnecessária. 

Tenha em mente que o trabalho com dados deve ocorrer de forma essencial, sempre com os dados que forem primordiais para as suas atividades. Não se esqueça também de possuir uma relação de transparência com os clientes e a forma como os seus dados são usados. 

Sistemas e LGPD no ramo imobiliário 

No geral, a coleta de dados ocorre através do preenchimento de documentos ou formulários. Assim, essas informações podem ser fornecidas tanto pelos meios virtuais como físicos. Mas como o marketing digital está sendo cada vez mais utilizado, isso ocorre na maioria das vezes pela internet. 

Nesse caso, busque contratar plataformas que já ofereçam o serviço adaptado à LGPD. Com isso, será muito mais fácil para a sua imobiliária estar de acordo com o regulamento atual. 

Sistemas e LGPD no ramo imobiliário

Segurança do uso de dados 

Para saber que a sua imobiliária está em conformidade com a legislação atual do uso de dados, tenha uma forma de garantir que os dados estão seguros. Uma forma de fazer isso é se atentar aos processos internos do uso de dados. 

O impacto da LGPD no ramo imobiliário 

O cumprimento das normas presentes na LGPD não deve ser algo muito difícil, e para isso você deve contar com profissionais capacitados para a adequação. É sim importante entender a premissa da lei, mas contratar um profissional especializado é de suma importância. 

Além de estar em harmonia com a lei, você também transmite confiança para os seus clientes. Portanto, adeque o seu negócio à Lei Geral de Proteção de Dados. 

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quer ficar por dentro do Mercado Imobiliário?

COMO VOCÊ ORGANIZA SUA GESTÃO DE ALUGUEIS?

A Accordous é um sistema que automatiza e organiza sua gestão de alugueis!